Reciclar e reutilizar. Qual é a melhor alternativa para o lixo?

Você sabe qual é a melhor alternativa entre reciclar e reutilizar? Bem, o artigo de hoje, faz uma reflexão ao tema e busca entender o benefício de ambas. Bem como, definir qual das duas alternativas é a melhor para tratar o lixo.

Além disso, falaremos também sobre o Hackathon, com a participação da Ana da Lixiki, que integrou a equipe de mentoria no Hackathon de reciclagem criativa do Recn'Play. Bora conferir?

Reciclar e reutilizar: E se reutilizar for melhor do que reciclar?

Cópia de CC_2
Cópia de CC_3
Cópia de CC_4

Muitas vezes, a solução está na nossa cara e a gente não enxerga. Logo, se você olhar bem para a base do consumo consciente, os famosos 3Rs. Sendo eles: REDUZIR, REUTILIZAR e RECICLAR, a reciclagem é o último erre. Mas por que será que quando pensamos em tratar o lixo gerado nas cidades, ela é a primeira alternativa?

Muita gente pensa que a reciclagem é o único destino ecológico para muitos materiais.

Só que não!

E é exatamente sobre isso que iremos falar hoje. Portanto, confira este post até o final!

UPCYCLING, a arte da reutilização

Em suma, o primeiro “R”, corresponde a REDUZIR. Sendo este, a prática que devemos praticar em primeiro lugar.

Por sua vez, o segundo "R", corresponde a REUTILIZAR. Ou seja, reutilizar antes de reciclar! Deste modo, a reutilização vem em segundo lugar e tem o benefício de conseguir dar um destino ecológico até para materiais que não existe ainda a reciclagem.

Em inglês, a palavra é upcycling, sendo este, um termo que tem se popularizado no Brasil para representar a arte da reutilização. No geral, devemos considerar que: “Tudo que a gente fizer para regenerar o planeta é importante, tudo!”

Reutilização de materiais é a base do nosso trabalho

Para nós, a reutilização deve vir antes da reciclagem. E por esse motivo, fomos convidados para participar do Hackathon. Neste projeto, tivemos a liberdade para usar a criatividade e reduzir o volume de plásticos gerados nas comunidades do Recife.

Em geral, o principal objetivo era criar soluções para as casas construídas pela Teto Brasil para os moradores das favelas brasileiras. Em suma, a Teto é um ONG que deseja uma sociedade justa e sem pobreza. Logo, trouxe para o desafio o projeto da casa de madeira. Sendo este, construídos por eles mesmos com a ajuda de voluntários.

teto1
teto2

Hackathon: Conceito e finalidade

Em resumo, um Hackathon, é um evento que reúne diversos profissionais em uma maratona de trabalho, a fim de criar soluções e ideais específicas para um ou mais desafios. Neste contexto, o Hackathon que iremos falar hoje, reuniu diversos profissionais para elaborar soluções para as favelas, bem como, para o acúmulo de plásticos no meio ambiente.

Em suma, o Hackathon mencionado, aconteceu durante a programação do Recn’play promovido pelo Sebrae, que entre outros apoiadores tem a parceria com o Porto Digital. Além de receber a atividade no L.O.U.C.O (Laboratório de Objetos Urbanos Conectados), coordenado por Léo Lima.

No geral, foram 16 horas de maratona de ideias, inovação, cidadania e sustentabilidade. Além disso, a mentoria teve a participação especial de Tiago Scher, da Teto e Ana Borba da Lixiki, a convite da Secretaria de Inovação Urbana do Recife.

Cópia de Arte Convite - Recilcagem Criativa_01
Cópia de Arte Convite - Recilcagem Criativa_02

Metodologia LIXIKI para inspirar a criação da reutilização dos plásticos

Para o evento, Ana levou duas referências de técnicas para inspirar os participantes. Sendo eles: o FIO DE PET e a PLACA PLÁSTICA. Além de demonstrar como usamos tesoura, estilete e ferro de solda para fazer quase tudo e transformar os plásticos.

ana (2)

O fio de PET, foi uma das primeiras coisas que aprendemos a fazer com a garrafa, o filetador que levamos pra apresentar, foi uma ferramenta de trabalho desenvolvida pelo designer argentino, Alejandro Sarmiento.

Além disso, o fio de PET foi a base para construção dos primeiros painéis para árvores de natal desenhadas pela LIXIKI.

fio-pet-1
fio-pet2

Já a placa plástica, tem atualmente diversos estudos em andamento. Podemos inclusive, citar o Precious Plastic como um projeto globalmente conhecido, pois disponibiliza toda a metodologia em código aberto e possui diversas iniciativas pelo mundo. Inclusive uma aqui no Recife, o Precious Plastic Pilar, instalado na comunidade do Pilar, no bairro do Recife.

Geralmente, a placa é moldada a partir do plástico triturado. Entretanto, fizemos uns testes usando a tampinha de garrafa PET inteira no processo de termoformação e conseguimos um resultado bem interessante. Que posteriormente, foi aprimorado pelos participantes do hackathon.

placa-tampa-1
placa-tampa-2
placa-tampa3

A duas equipes de trabalho do hackathon e seus projetos

Os participantes foram divididos em duas equipes, composta de estudantes de arquitetura, engenharia, design, e ainda de outras áreas de interesse social e ambiental. Desta forma, a diversidade do grupo promoveu muita criatividade.

stories-hackathon (1)
stories-hackathon (2)
stories-hackathon (3)
stories-hackathon (4)
stories-hackathon (5)

Em suma, uma equipe criou uma calha de garrafa PET com suportes em placa plástica feitas a partir das tampas - nessa solução eles foram muitos espertos e já moldaram o suporte no formato desejado - muito eficiente, um produto que não gera resíduos no processo de fabricação.

Calha 1
calha (2)
calha 3

Por sua vez, a outra equipe desenvolveu um novo filetador de PET e mobiliários modulados para as casas. Assim, uma cama de noite pode se transformar numa mesa durante o dia e otimizar o uso de espaço da casa que só têm entre 15 e 18 metros quadrados. Para o desenvolvimento rolou uma prensa humana para placas e muita diversão.

mobiliario 0
mobiliário 1
mobiliário (2)
mobiliário (3)

Reciclar e reutilizar

Dedicação + Trabalho duro = Recompensa

Sem sombras de dúvidas, toda a dedicação foi recompensada pelo resultado dos projetos, pela alegria das equipes e pelo reconhecimento dos coordenadores do hackathon.

Mentores: Ana Borda (Lixiki); .....
Mentores: Ana Borda (Lixiki); .....
Toda a equipe :)
Toda a equipe 🙂

Segundo César Araújo, Chefe de Prototipagem e Soluções Urbanas, da Secretaria de Inovação Urbana:

“O Hackathon é importante porque as pessoas precisam ter uma forma de ganhar dinheiro, principalmente as pessoas que estão em caráter emergencial, então vamos pensar maneiras de como eles podem melhorar o ambiente de vida delas e, ao mesmo tempo, ter uma renda de acordo com o material e as ferramentas que eles tem disponíveis” (César Araújo)

Já Túlio Ponzi, Secretário Executivo de Inovação Urbana do Recife, destaca:

“A secretaria já vem desenvolvendo uma série de ações em relação ao lixo, seja através do resíduos orgânicos pela compostagem, minhocário, mini-horta e culinária sustentável que reaproveita alimentos que normalmente são jogados fora, como também novas soluções de reciclagem com foco nos resíduos plásticos.

O hackathon é importante para fomentar um novo ecossistema trazendo atores do empreendedorismo e de inovação da cidade para desenvolver novas soluções urbanas e ambientais, mas ao mesmo tempo fomentar novas fontes de renda também.” (Túlio Ponzi)

As falas acima, podem ser conferidas em sua íntegra aqui.

Concluímos, portanto, que embora todas as ações feitas em benefício do planeta sejam positivas e super importantes, acreditamos que entre reciclar e reutilizar, a reutilização, deveria ser um dos "R" mais utilizados para o destino do nosso lixo.

Para conhecer um pouco mais sobre a Lixiki, bem como, sobre nossas ações entre outras informações, acesse o nosso canal do Youtube!

Nossa Newsletter

Assine nossa newsletter mensal para ficar sempre atualizado com nosso conteúdo.